O Duelo

Pular trailer

Sinopse

Depois de uma longa e maravilhosa jornada pelos
sete mares, desembarquei nesta pacata cidadela
à beira-mar, chamada Periperi. O povo daqui
é muito hospitaleiro, e logo se interessou em ouvir
as histórias sobre minhas aventuras pelo mundo.

Mas um cidadão, um despeitado tolo e inseguro,
por algum motivo encasquetou comigo e começou
a duvidar de qualquer coisa que eu contava.
Um morador me disse que ele está com medo
de perder a admiração do povo para mim.

Veja só você, o sujeito está tão desesperado
que dizem estar vasculhando meu passado para desmentir
todas as minhas histórias. Como se fosse possível apagar
a memória de um velho marujo.

Comandante Vasco Moscoso de Aragão

O que Chico Pacheco diz?

Sinopse

Um homem muito do suspeito, que se apresenta como
Comandante Vasco Moscoso de Aragão, se muda para
a cidade de Periperi e começa a contar um monte
de histórias claramente mentirosas. Mas os moradores
da cidade, tolos que são, passam a admirá-lo e acreditar
em tudo o que ele diz.

Tem puxa-saco pra tudo. Eu, que sou o cidadão mais
respeitado dessas bandas, não vou permitir que um forasteiro
qualquer engane o povo de Periperi,
e vou revirar o passado desse tal comandante
até provar para todo mundo que essas histórias
não passam de invencionice de marinheiro.

Chico Pacheco

O que o comandanteVasco Moscoso de Aragão diz?
Escolha qual lado da história
você quer saber
Marcos Jorge
Diretor

Elenco

Joaquim de Almeida
Comandante Vasco Moscoso de Aragão
José Wilker
Chico Pacheco
Patrícia Pillar
Clotilde
Claudia Raia
Carol
Marcio Garcia
Georges Nadreau
Tainá Müller
Dorothy
Jarbas Homem de Mello
Pedro Alencar
Sandro Rocha
Geir Matos
Munir Kannan
Zequinha Curvelo
Duda Ribeiro
Emílio Fagundes
Zeca Cnovicz
Adriano Meira
Pietro Mario
José Paulo
Maurício Gonçalves
Jerônimo Paiva
Anderson Müller
Dr. Firmino Moraes
Mario José Paz
Rodrigo Ferrarini

Participações Especiais

Milton Gonçalves
Governador
Castrinho
Consul
1/2
1/10

Fotos

Parceiros

A obra de Jorge Amado

Comandante Vasco

"Se quiserem, eu conto a história..."

Em 1961, Jorge Amado vivia uma fase de intensa produção literária e grande reconhecimento. Após o retumbante sucesso de seu romance anterior, "Gabriela, Cravo e Canela" (1958), texto que provocou uma marcante transformação em sua obra, o autor lançava o volume "Os Velhos Marinheiros", compilação de duas histórias de sua autoria, o romance A Completa Verdade Sobre as Discutidas Aventuras do Comandante Vasco Moscoso de Aragão, Capitão-de-Longo-Curso e a novela A Morte e a Morte de Quincas Berro D'Água.

Logo após sua publicação, os direitos para a adaptação audiovisual de Os Velhos Marinheiros ou O Capitão-de-Longo-Curso (como ficou conhecido o romance à partir das edições posteriores) foram comprados pela Warner Bros, que os manteve ao longo das últimas décadas, à espera do momento adequado para a realização do filme. Recheado de histórias fantásticas contadas por seus personagens, a adaptação cinematográfica do romance exigia efeitos especiais complicados, o que justificou sua demora para chegar às salas de cinema. Só em meados dos anos 2000 o momento certo parecia estar chegando...

Walkiria Barbosa, produtora do longa, explica: "Foram quase 10 anos de negociação, porque todos os direitos pertencem à Warner desde a publicação do livro. Queríamos muito adaptar esse romance, é uma história universal, que poderia ser filmada em qualquer lugar do mundo, mas com a magia dos personagens que Jorge Amado sempre soube criar. É uma das histórias mais incríveis que eu já li, porque ela é quase uma fábula, e como tal, te leva a fantásticas descobertas, como por exemplo, que não existe uma verdade absoluta. A verdade sempre depende de quem está contando essa história. É uma historia que fala sobre impermanência."